Se você fosse morrer amanhã, o que você faria?

Se você fosse morrer amanhã, o que você faria?

Se você fosse morrer amanhã, o que você faria?

Muitas pessoas vão e vem na vida lutando para sobreviver, para resolver os problemas de dinheiro, de tempo, de saúde, de relações…

O ser humano passa grande parte da nossa existência resolvendo problemas, apagando fogo, correndo atrás do que não temos.

E gera um ciclo vicioso. Quanto mais conquistamos, geramos novas necessidades. Eu te digo que a maioria delas são criadas pelo mercado.

E assim vamos vivendo, batalhando , conquistando para criar conforto, lazer, nos alimentando de estudos.. Isso tudo é muito válido, mas a pergunta é para onde isso tudo está te levando? Essas conquistas estão contribuindo para realizar o que você veio a ser?

Quanto você busca ter e ter para que isso expresse aquilo que se é?

Eu entendo que isso tudo é muito complicado, as coisas se misturam e temos a melhor das intenções, de buscar crescer, evoluir. Mas o que acontece é que fomos ensinados a buscar as nossas satisfações fora, naquilo que fazemos e que temos.

Mas isso nunca preenche. Os produtos trazem fórmulas mágicas de resolução de problemas, anestésicos psíquicos para incômodos, dores…

A reposta para o caminho que vai realmente preencher está dentro. A nossa voz interior que sabe aquilo que realmente nos trará um senso de preenchimento e de sentido.

Olhar para dentro não significa pensar somente sobre si, mas começar a perceber-se como um ser constituído por frequências e que também vive e percebe o mundo e a si mesmo pela vibração. O que a vibração do seu corpo está te dizendo hoje? Já parou para observar por esse ângulo?

Quando começamos a perceber a vida pelas vibrações conseguimos reconhecer a força sutil em nós, que está por trás dos véus dos condicionamentos. Intuir é entender as coisas por essa sensibilidade.

O que o seu coração está pedindo que faça? Eu sei que tem você talvez tenha muitas responsabilidades e talvez não possa se “dar ao luxo” de ouvir suas loucuras. Mas eu te digo que ele está te contando o que você veio ser e não somente ter ou fazer.

Um exercício vai te ajudar a sentir isso. Reflita sobre essas questões:

Se já tivesse vivido todos os seus lazeres, satisfeito as necessidades, cuidado de todos que tem que cuidar, o que faria?

Quando chegar ao final da vida, o que gostaria de ter feito e realizado que vai trazer uma sensação de plenitude?

Será que se morresse amanhã, estaria totalmente em paz de que está trabalhando para o ser o que veio fazer aqui? Ou está abdicando da sua vida para cuidar dos outros, resolver problemas, ter e ter mais coisas?

Que as coisas eternas sejam cultivadas todos os dias e que a intuição seja valorizada.

Desejo que essa reflexão possa ter ajudado a te colocar um espelho e trazer conscientização sobre o seu caminho.

Com carinho

Bia

Bia Rossi

Pesquisadora, terapeura Bodytalk

Deixe uma resposta